Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Holly Reader

Confissões de uma bookaholic.

Holly Reader

Confissões de uma bookaholic.

Biografia involuntária dos amantes | João Tordo

IMG_5526.JPG

 

(Vou tentar não me deixar cair na tentação de parecer uma autêntica louca a falar sobre este livro.)

 

Este é um daqueles que me vou lembrar para sempre. A história é tão cheia de detalhes que é impossível não ser completamente puxada para a narrativa. Está muito bem organizado, de forma que nunca me perdi pelo caminho. 

 

Acompanhei o personagem principal e acreditei sempre nos seus motivos. Tive vários momentos de paragem ao longo do livro porque é impossível fazer esta viagem sem nos questionarmos também. E para mim, é esta a verdadeira beleza do livro: obrigou-me a parar e pensar.

 

Esqueci-me completamente que eu não pertencia ao livro, também eu queria escavar um pouco mais em conjunto com o personagem. Há sempre uma centelha de humor aqui e acolá, seja numa frase, numa reflexão ou num pormenor, sem nunca perder a profundidade.

 

Achei-o também terrivelmente triste, por abordar tudo o que nos preenche a vida e que inevitavelmente iremos perder. Mas não são sempre esses os que gostamos mais? 

 

O céu, as montanhas e o lago foram esmagados numa poderosa sístole e depois disparados para os confins do universo. O mundo tinha a consistência de água e, por mais perfeita que fosse a concha que formássemos com as mãos, essa água era impossível de reter.

 

Minha pontuação Goodreads: 5*

 

O Luto de Elias Gro | João Tordo

IMG_4808.JPG

 

Li este livro dentro do Desafio #Lerosnossos e foi uma óptima escolha.

 

Este livro retrata, entre outras coisas, a morte e o renascer da alma de um homem que não acredita em nenhum tipo de salvação ou retorno.

A escrita do autor está carregada de emoção e é bela. Dá-nos a conhecer personagens que roçam o fantástico mas que acreditamos que são reais por estarem muito bem construídas e rodeadas de detalhes.

 

Adoro a forma como o autor escreveu os diálogos. Sem travessões nem complicações. Discursos muito directos, quase rudes (também devido à personalidade das personagens).

 

Foi o meu primeiro livro do autor e com certeza não será o último. Existem mais dois livros que completam esta trilogia. Gostei muito.

 

O reverso de uma incomensurável perda é a consciência dessa perda. E a consciência chega através da dor. A dor não costuma mentir; nesse sentido, é o que mais importa. Sem ela, passaríamos do sofrimento momentâneo ao esquecimento.

 

Minha pontuação Goodreads: 4*

 

Mais sobre mim

foto do autor

Links

  •  
  • Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D