Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Holly Reader

Confissões de uma bookaholic.

Holly Reader

Confissões de uma bookaholic.

Quem disser o contrário é porque tem razão | Mário de Carvalho

IMG_6046.JPG

 

Terminei este livro há uns dias e continuo em condições de dizer que é espectacular. No meu caso o tema interessava-me, mas posso dizer que vale a pena mesmo para quem não tem interesse em escrever ficção.

 

O autor leva-nos numa viagem pela história da literatura tomando como exemplo a forma como grandes autores (Eça de Queirós, Jorge Luis Borges, Umberto Eco, etc) escreveram as suas obras. É importante referir que o autor nos dá bases teóricas e bastantes bons exemplos sem nunca dizer as palavras "nunca façam assim..." ou "façam sempre assim...", não existem formúlas e o caminho serve para ser percorrido por cada um. Faz, no entanto, algumas advertências acerca de quais poderão ser os caminhos mais sinuosos, mas nada nos impede de os percorrer. 

 

Gostei muito porque aprendi imenso quase sem me aperceber, devido à forma como o próprio autor escrever, com vocabulário por vezes um pouco complexo (o que também foi uma aprendizagem) mas muito divertido. Com certeza vou abrir muitas mais vezes este livro.

 

"Pensar que se fica apto a escrever depois de ler um compêndio de escrita criativa é o mesmo que julgar que se passa a dominar uma língua após ter comprado um dicionário."

 

Minha pontuação no Goodreads: 4*

 

Biografia involuntária dos amantes | João Tordo

IMG_5526.JPG

 

(Vou tentar não me deixar cair na tentação de parecer uma autêntica louca a falar sobre este livro.)

 

Este é um daqueles que me vou lembrar para sempre. A história é tão cheia de detalhes que é impossível não ser completamente puxada para a narrativa. Está muito bem organizado, de forma que nunca me perdi pelo caminho. 

 

Acompanhei o personagem principal e acreditei sempre nos seus motivos. Tive vários momentos de paragem ao longo do livro porque é impossível fazer esta viagem sem nos questionarmos também. E para mim, é esta a verdadeira beleza do livro: obrigou-me a parar e pensar.

 

Esqueci-me completamente que eu não pertencia ao livro, também eu queria escavar um pouco mais em conjunto com o personagem. Há sempre uma centelha de humor aqui e acolá, seja numa frase, numa reflexão ou num pormenor, sem nunca perder a profundidade.

 

Achei-o também terrivelmente triste, por abordar tudo o que nos preenche a vida e que inevitavelmente iremos perder. Mas não são sempre esses os que gostamos mais? 

 

O céu, as montanhas e o lago foram esmagados numa poderosa sístole e depois disparados para os confins do universo. O mundo tinha a consistência de água e, por mais perfeita que fosse a concha que formássemos com as mãos, essa água era impossível de reter.

 

Minha pontuação Goodreads: 5*

 

Próximas leituras

FullSizeRender.jpg

 

 

Obrigada Quetzal Editores.

 

Este lindo livro "Seda" de Alessandro Baricco será uma das próximas leituras após o Desafio #lerosnossos.

 

Deixo-vos aqui a sinopse.

 

Hervé Joucour, um comerciante de seda, vê-se obrigado a fazer uma viagem ao Japão depois de uma epidemia ter dizimado todos os bichos-da-seda provenientes de África. Chegado a esse país distante e desconhecido, muito fechado a viajantes ou qualquer influência ocidental, Joncour é acolhido no palácio do nobre Hara Kei, que se faz sempre acompanhar por uma rapariga. Entre Joucour e a jovem concubina vai surgir um amor. E é este envolvimento secreto, que se desenrola - quase sem palavras - ao longo de subsequentes viagens ao Japão, que é relatado neste livro: uma pequena narrativa, essencial e delicada como a mais fina seda.

 

Quem já conhece o autor ou já leu este livro?

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Pesquisar

 

Links

  •  
  • Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D