Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Holly Reader

Opiniões literárias, leituras programadas, desafios, devaneios, TAG's, novidades editoriais, eventos, encontros. Aviso: pode criar dependência a livros :)

Boneca de Luxo | Truman Capote

IMG_7685.JPG

 

Li este livro para o Clube dos Clássicos Vivos e penso que foi uma óptima forma de começar a conhecer Capote, um dos grandes escritores do séc. XX. Apesar de ser um livro relativamente pequeno, adorei conhecer a história que o autor partilha connosco. A sua escrita, directa e fluída, envolveu-me logo e prendeu-me até ao final.

 

O narrador (do qual não sabemos o nome) apresenta-nos a Holly Golightly, uma personagem surpreendente, cheia de contradições e com uma enorme carga emocional que arrasta consigo onde quer que vá. Apesar de aparentemente parecer fútil e superficial há muita coisa que nos é revelada nas entrelinhas. Há um enorme vazio em Holly que parece nunca ser preenchido e que é alimentado de todas as formas erradas. Não conhece uma casa, nem um porto seguro e afirma que o sítio onde se sente melhor é na Tiffany's, como se nada de mal pudesse acontecer num sítio cheio de homens ricos e influentes. Penso que esta ideia diz muito acerca dela. 

 

Holly é, tal como é referido no livro, uma impostora, mas uma impostora verdadeira pois acredita nas suas próprias armadilhas, engana-se a si própria quase sem se dar conta, quase como se tivesse construído uma outra pessoa sobreposta aquela que realmente é. E, subitamente, não consegue encontrar o caminho de volta porque acabou por se tornar no que queria: um "animal selvagem" que vive no céu, um céu vazio e vago onde nada realmente existe e o que por momentos parece existir, acaba por desaparecer.

 

Apesar de não chegar nunca a haver romance entre o narrador e Holly, adorei o sentimento que ele nutria por Holly e a forma como a protegia e como desejava a sua felicidade. Sempre atento aos seus movimentos, incapaz de ficar de mal com ela e pronto a aparar-lhe as quedas. Consegui sentir o fascínio que tinha por ela, quase como se a idolatrasse e, ao mesmo tempo, conseguisse perceber quem ela realmente era. 

 

Não será, com certeza, o meu último livro de Capote, fiquei muito curiosa para conhecer as suas outras obras. Conto fazê-lo em breve.

 

Porque me sentia desesperadamente abandonado: um barco de reboque numa doca seca, enquanto ela, entusiasta navegadora de rumo seguro, deslizava pelo porto com assobios vibrando e confetti no ar. 

 

Minha pontuação no Goodreads: 4*